Prótese do Joelho

O que é a cirurgia para prótese do joelho?

Cirurgia de prótese do joelho, ou artroplastia do joelho, é a troca da superfície articular desgastada do joelho por componentes artificiais de metal e polietileno especialmente projetados para isso.

Existem próteses parciais ou totais do joelho. Próteses parciais podem ser usadas se apenas uma parte do joelho precisa ser substituída, tendo como vantagens ser uma cirurgia menor, com recuperação mais simples.

Quando é indicada a prótese do joelho?

A prótese é um dos tratamentos para a osteoartrite ou artrose, a doença resultante do desgaste da articulação. A forma mais comum é a osteoartrite primária, mas existem outras, como a pós-traumática ou por doenças reumatológicas, como a artrite reumatóide.

A prótese é indicada quando já foram feitos outros tratamentos mais simples, mas não há controle suficiente dos sintomas da artrose para o prejuízo da qualidade de vida.

É uma cirurgia em geral para casos mais graves de desgaste, em que grande parte da cartilagem foi perdida, havendo dor, desvio no alinhamento, dificuldade para os movimentos completos ou instabilidade que prejudicam o dia-a-dia.

Como um dos critérios principais para a indicação é a diminuição de qualidade de vida pela artrose, a decisão pelo momento da cirurgia sempre é feita em conjunto com o paciente. Só o próprio paciente pode avaliar sua qualidade de vida, com a ajuda e orientação do médico.

Leia mais sobre todos os tipos de tratamento para artrose (clique aqui).

Existe idade certa para a cirurgia de prótese?

Não existem restrições absolutas de idade para a cirurgia. A decisão da indicação é pelo controle dos sintomas e grau de função, não pela idade.

A idade mais comum para a prótese de joelho é entre 55 e 80 anos de idade. Porém, existem pacientes mais jovens com quadro intenso ou paciente mais idosos em boas condições de saúde em que a cirurgia pode ser uma boa indicação, a depender da avaliação individual.

O que posso esperar após uma cirurgia de prótese? Existe alguma limitação para atividades?

O objetivo da prótese é proporcionar uma diminuição intensa no incômodo causado pelo joelho, e aumentar a capacidade para atividades do dia-a-dia, como caminhar, subir e descer escadas, levantar-se e abaixar-se, e praticar atividades físicas leves. Ou seja, um joelho que permita uma vida diária plena.

Após a cirurgia de prótese, não são recomendadas atividades físicas intensas como corrida, saltos, giros rápidos. Atividades leves são permitidas e recomendadas, entre elas caminhadas, musculação, pilates, natação, golfe, bicicleta, dança, entre outras.

Quais são os riscos de uma cirurgia de prótese?

A cirurgia da prótese é muito segura, mas sempre existe uma chance complicações.

Complicações mais séria, como infecção, são raras, ocorrendo em menos de 2% dos pacientes. Complicações clínicas graves são menos comuns ainda. Complicações técnicas da cirurgia são muito infrequentes.

A trombose, ou formação de coágulos em veias, pode ocorrer após a prótese do joelho. Para evitar esse problema, são usadas medicações anti-coagulantes preventivas temporariamente após a cirurgia.

Em um pequeno número de pacientes, pode ocorrer dor persistente ou dificuldade para ganho de movimento.
Pacientes que antes da cirurgia tenham muita rigidez do joelho têm uma chance maior de não recuperar todo o movimento completo. A grande maioria dos pacientes apresenta controle de dor e função excelentes após a cirurgia.

Para promover uma cirurgia segura e evitar complicações, a avaliação pré-operatória é essencial. Todo paciente deve ser avaliado por um médico clínico ou cardiologista, ser submetido a exames e avaliar as condições de saúde para a cirurgia.

Se houver problemas odontológicos, deve ser feita avaliação pelo dentista antes da cirugia.

Quanto tempo dura uma prótese do joelho?

Os implantes de técnicas modernas aumentaram muito a durabilidade da prótese do joelho.

Atualmente, mais de 90% das próteses estão funcionando além de 15 anos após a cirurgia. Mesmo após 25 anos, esse número se mantém em mais de 80%.

Ou seja, a minoria dos pacientes precisa de uma nova cirurgia para troca de prótese.

Para paciente jovens, com menos 60 anos, a durabilidade pode ser menor, mas mesmo assim a maioria dos pacientes não precisa de uma troca de prótese após 15 anos.

Como é a internação hospitalar e o pós-operatório?

A cirurgia dura entre uma e duas horas. A grande maioria dos pacientes não precisa de UTI no pós-operatório, podendo ir para apartamento comum.

O objetivo da internação é o controle adequado da dor, fisioterapia para treino de marcha e alguns exercícios de movimentação.

Um dos nossos objetivos é que o paciente não sinta dor forte no pós-operatório. Nos últimos anos, avançaram muito as técnicas de cirurgia, anestesia e medicações disponíveis para isso. Como qualquer cirurgia, é normal alguma dor, mas que sempre deve ser de intensidade controlada.

A alta ocorre com dor controlada, capacidade de andar com auxílio de muletas ou andador e de cuidados básicos. O tempo de internação é em torno de 3 dias na maioria das vezes.

O uso do andador ou muletas é mantido enquanto o equilíbrio e a força muscular estiverem bem restabelecidas para andar com segurança. Seu uso em geral por 10 a 20 dias.

Nas primeiras semanas após a cirurgia, enquanto ocorre a cicatrização e desinflamação do joelho, é normal ele permanecer dolorido (mas sem dor intensa). Da mesma forma, a força, o movimento e o equilíbrio aumentam progressivamente com a reabilitação. Em geral, entre 3 e 6 semanas já ocorre grande melhora da função do joelho, que continua aumentando nos primeiros meses.

Agendar consulta