Tratamento da Artrose do Joelho sem cirurgia

A artrose é uma das causas mais frequentes de dor no joelho. O tratamento da artrose do joelho sem cirurgia é eficaz na maioria dos casos.

O que é a artrose do joelho?

Artrose do joelho é a doença causada pelo desgaste progressivo da cartilagem e inflamação da articulação. Seus principais sintomas são dor e inchaço que pioram com esforços. Saiba mais sobre a artrose do joelho, clique aqui.

Artrose do joelho | Núcleo de Ortopedia | Dr. Pedro Giglio

Artrose do joelho: desgaste da cartilagem e inflamação

Para quem o tratamento sem cirurgia da artrose é adequado?

A maioria das pessoas com artrose não precisam de cirurgia para melhorar seus sintomas, isto inclui mesmo pessoas com artroses graves.

Como é o tratamento da artrose de joelho sem cirurgia?

Os pilares centrais do tratamento da artrose do joelho são:

  1. Controle da dor e inflamação
  2. Reabilitação, condicionamento e fortalecimento muscular
  3. Atividades físicas adequadas
  4. Controle do peso corporal

Na prática, um dos grandes empecilhos para o tratamento eficaz está exatamente no primeiro passo: controle da dor. Uma pessoa com dor descontrolada tem muita dificuldade de realizar uma reabilitação adequada para fortalecimento muscular ou exercícios aeróbicos.

Controle da dor na artrose dos joelhos

  • Medicamentos analgésicos A primeira linha no controle da dor são os analgésicos simples, como paracetamol ou dipirona, que não tenham contra-indicação para uso prolongado.
  • Anti-inflamatórios Devem ser evitados por seu potencial de efeitos colaterais em pacientes idosos ou com uso crônico
  • Medicações sintomáticas de ação lenta (SYSADOA) Conhecido popularmente como suplementos para cartilagem, incluem colágenos, glicosamina, condroitina, diacereína, entre outros. Podem ajudar no controle dos sintomas da artrose, mas seu efeito é comparativamente pequeno, e não devem ser utilizados como tratamento isolado.
  • Meios físicos analgésicos São exemplos de meios físicos analgésicos: frio e calor locais, ultrassom pulsado, laser. As compressas de gelo devem ser feitas em com grande frequência, por sua praticidade e efeito analgésico e anti-inflamatório intenso. Deve-se respeitar o tempo de 20 minutos por vez, e não aplicar o gelo diretamente na pele, para evitar queimaduras.
  • Injeção articular ou infiltração do joelho – Medicamentos que podem ser injetados diretamente no joelho.
    • Corticóides A injeção articular de corticóide é muito útil em quadros intensos de inflamação e inchaço do joelho. A duração do efeito é de algumas semanas. O uso recorrente não é recomendado.
    • Ácido hialurônico ou viscossuplementação O ácido hialurônico é o principal componente do líquido normal da articulação. A sua injeção promove o controle da dor e inflamação da artrose por um período de meses. Saiba mais sobre a infiltração de ácido hialurônico.
      Viscossuplementação | Dr. Pedro Giglio

      A aplicação de ácido hialurônico, conhecida como viscossuplementação, pode auxiliar no controle dos sintomas da artrose dos joelhos.

  • Bloqueio dos nervos geniculares (neurotomia dos nervos geniculares ou neuromodulação dos nervos geniculares) Os nervos geniculares são os pequenos nervos sensitivos que transmitem a sensação de dor da articulação do joelho. Esse estímulo doloroso pode ser bloqueado ou modulado com injeção de medicação ou estímulo de radiofrequência próximos do nervo. Esse procedimento é realizado com agulhas finas, guiadas por ultrassom, podendo ser feito em consultório, com anestesia local.
    Alívio da dor da artrose do joelho | DR. Pedro Giglio

    O aparelho de ultrassom pode ser utilizado em procedimentos para alívio da dor da artrose do joelho

    Bloqueio de um nervo genicular | Dr. Pedro Giglio

    Imagem de ultrassom mostrando bloqueio de um nervo genicular.

  • Tratamento de quadros dolorosos associados Além da dor pela lesão e inflamação do joelho, a artrose pode ser acompanhada de outros quadros dolorosos associados. Entre os mais comuns estão: 
    • Dor miofascial – dor nos músculos e fáscias, comuns na coxa e panturrilha. São tratados com medicamentos relaxantes musculares, liberação miofascial manual, agulhamento e de pontos gatilhos dolorosos.
    • Dor nociplástica ou sensibilização central – dor por sensibilização e desregulação das vias nervosas dolorosas. Tem como características dor desproporcional ao toque (alodínea), localização difusa. É tratada com medicamentos específicos.

Reabilitação para tratamento da artrose do joelho

Reabilitação é essencial no tratamento da artrose dos joelhos.

Uma avaliação fisioterapêutica de qualidade pode evidenciar problemas cinesiofuncionais como fraqueza, inibição e assimetria musculares, tensão ou contratura de partes moles, adaptações inadequadas de movimentos, controle da estabilidade articular ou equilíbrio deficientes, entre outros. O tratamento deve ser individualizado para cada paciente, com foco nas suas alterações e dos objetivos funcionais.

O condicionamento e fortalecimento da musculatura são talvez as medida mais importante para controle dos sintomas no longo prazo e evitar a progressão da artrose. É indispensável que o paciente continue praticando exercícios resistidos para musculatura, mesmo. Exercícios como musculação ou pilates, especialmente se supervisionados por profissionais qualificados, são excelentes opções.

Tratamento da artrose dos joelhos | Dr. Pedro Giglio

Reabilitação é parte essencial do tratamento da artrose dos joelhos

Exercícios físicos

Exercícios físicos comprovadamente melhoram a dor e função de pessoas com artrose. Por outro lado, o joelho com artrose tem tolerância menor para esforços físicos.

Portanto, é importante introduzir atividades físicas progressivamente, de acordo com a tolerância da articulação, sem gerar crises de dor ou inchaço. O objetivo é que, com a progressão do tratamento, cada vez intensidades maiores de exercícios sejam toleradas.

Para pacientes que já praticam atividades físicas ou esportivas, mas com limitações pelos sintomas da artrose, o recomendável é manter suas atividades em um nível que o joelho esteja tolerando bem. Se necessário, uma diminuição temporária da intensidade pode ser útil. Em seguida, com a progressão da reabilitação e fortalecimento muscular, a intensidade das atividades é progressivamente aumentada até um nível satisfatório.

Atividades físicas para o tratamento da osteoartrite do joelho

Atividades físicas são essenciais para o tratamento da osteoartrite do joelho

Controle do peso corporal

O controle do peso corporal tem impacto positivo tanto no controle dos sintomas, como na evolução da artrose do joelho. Isto ocorre não só pela diminuição de carga na articulação, mas também pelos benefícios metabólicos do controle do peso, que influenciam no grau de inflamação articular na artrose.

O tratamento do sobrepeso e da obesidade evoluíram muito, e o acompanhamento por uma equipe multidisciplinar especializada é muito importante.


Outros temas relacionados:

Artrose ou osteoartrite dos joelhos
Infiltração com ácido hialurônico ou viscossuplementação
Prótese do joelho
Problemas no joelho do idoso
Joelho valgo e joelho varo: os desalinhamentos comuns do joelho


Sempre procure diagnóstico, orientações médicas e um plano de tratamento individualizado. O Núcleo de Ortopedia Especializada possui especialistas renomados em todas as áreas da Ortopedia moderna.


Referências:

Sutton PM, Holloway ES. The young osteoarthritic knee: dilemmas in management. BMC Med. 2013;11: 14.

Kidd VD, Strum SR, Strum DS, Shah J. Genicular Nerve Radiofrequency Ablation for Painful Knee Arthritis: The Why and the How. JBJS Essent Surg Tech. 2019;9: e10.

Issa SN, Sharma L. Epidemiology of osteoarthritis: an update. Curr Rheumatol Rep. 2006;8: 7–15.

Bruyère O, Cooper C, Pelletier J-P, Maheu E, Rannou F, Branco J, et al. A consensus statement on the European Society for Clinical and Economic Aspects of Osteoporosis and Osteoarthritis (ESCEO) algorithm for the management of knee osteoarthritis-From evidence-based medicine to the real-life setting. Semin Arthritis Rheum. 2016;45: S3–11.

Schiphof D, van den Driest JJ, Runhaar J. Osteoarthritis year in review 2017: rehabilitation and outcomes. Osteoarthritis Cartilage. 2018;26: 326–340.

Power JD, Perruccio AV, Gandhi R, Veillette C, Davey JR, Syed K, et al. Neuropathic pain in end-stage hip and knee osteoarthritis: differential associations with patient-reported pain at rest and pain on activity. Osteoarthritis Cartilage. 2018;26: 363–369.

de Campos GC, de Sousa EB, Hamdan PC, de Almeida CS, Tieppo AM, de Rezende MU, et al. BRAZILIAN CONSENSUS STATEMENT ON VISCOSUPPLEMENTATION OF THE KNEE (COBRAVI). Acta Ortop Bras. 2019;27: 230–236.

National Clinical Guideline Centre (UK). Osteoarthritis: Care and Management in Adults. London: National Institute for Health and Care Excellence (UK); 2014.

Glyn-Jones S, Palmer AJR, Agricola R, Price AJ, Vincent TL, Weinans H, et al. Osteoarthritis. Lancet. 2015;386: 376–387.

McAlindon TE, Bannuru RR, Sullivan MC, Arden NK, Berenbaum F, Bierma-Zeinstra SM, et al. OARSI guidelines for the non-surgical management of knee osteoarthritis. Osteoarthritis Cartilage. 2014;22: 363–388.

Zhang W, Moskowitz RW, Nuki G, Abramson S, Altman RD, Arden N, et al. OARSI recommendations for the management of hip and knee osteoarthritis, Part II: OARSI evidence-based, expert consensus guidelines. Osteoarthritis Cartilage. 2008;16: 137–162.


FAQ

1. Como tratar crises de dor pela artrose do joelho?

A artrose do joelho pode causar crises de dor, períodos em que o joelho está muito mais doloroso do que o seu padrão habitual. Isto pode ocorrer por aumento da inflamação, sobrecarga além do normal, aparecimento de novas lesões (como a fratura de insuficiência). Medidas simples podem ser aplicadas sempre que há dor no joelho: analgésicos simples, aplicações de bolsas de gelo, pomada de anti-inflamatório e repouso relativo.

Crises mais fortes, principalmente quando há grande inchaço ou dificuldade para andar, devem ser avaliadas pelo médico.  Podem ser tratamentos adequados, dependendo da situação: medicações mais fortes para dor, injeção de medicações anti-inflamatórias no joelho, bloqueio dos nervos causadores de dor no joelho,  proteção de carga com bengala, medidas analgésicas na fisioterapia. As crises de dor, além de causar sofrimento ao paciente, pioram agudamente a capacidade funcional, e impedem uma reabilitação de qualidade. Portanto, o objetivo deve ser o controle da crise o mais rapidamente possível, para que o tratamento de longo prazo adequado da artrose seja retomado sem prejuízo.
2. Palmilhas podem ajudar no tratamento da artrose?

Sim, palmilhas podem ser úteis no tratamento da artrose em que há desvio do alinhamento do joelho (varo ou valgo do joelho), ou seja, quando o joelho é mais para dentro ou para fora do normal.

Nos casos de joelho varo (desalinhado para fora), uma palmilha com elevação lateral no pé é indicada, para o joelho ser conduzido para dentro com a pisada. Já nos casos de joelho valgo (desalinhado para dentro), uma palmilha com elevação medial no pé é indicada, para o joelho ser levado para fora com a pisada.

Palmilhas adequadas para cada alinhamento de joelho no tratamento da artrose

Palmilhas adequadas para cada alinhamento de joelho no tratamento da artrose. À esquerda, joelhos varos, com indicação de palmilhas com cunhas laterais. À direita, joelhos valgos, com indicação de palmilhas com cunhas mediais. Não é esperado que a palmilha corrija a posição do joelho totalmente, nem que provoque mudanças no alinhamento ao longo do tempo. O objetivo é corrigir parcialmente o desbalanço de forças que ocorrem dinamicamente na marcha quando os joelhos estão desalinhados. Portanto, é necessária avaliação do alinhamento do joelho para indicação de palmilha: não são todos os casos que se beneficiam da palmilha, e também não é qualquer palmilha que será adequada para todo caso!