ORIENTAÇÕES PARA CIRURGIAS

Cirurgias são procedimentos rotineiros para as equipes que cuidarão de você, mas ​sabemos que pode ser um momento de ansiedade. Para minimizar isso, esse guia lhe dará todas as informações que precisa saber e o passo-a-passo de como serão os momentos antes e após a operação. Discuta todas as dúvidas que tiver com a equipe.


ORIENTAÇÕES PARA CIRURGIAS

Cirurgias são procedimentos rotineiros para as equipes que cuidarão de você, mas ​sabemos que pode ser um momento de ansiedade. Para minimizar isso, esse guia lhe dará todas as informações que precisa saber e o passo-a-passo de como serão os momentos antes e após a operação. Discuta todas as dúvidas que tiver com a equipe.

Antes da internação


  • Avisar todas as alergias a medicação ou curativos, cirurgias prévias, doenças crônicas, antecedente de trombose, problemas de cicatrização, sangramento intenso, fumo, consumo frequente de álcool, uso de anticoncepcionais, medicações ou substâncias, inclusive fitoterápicos como Ginkgo biloba.
  • Entregue ou envie os resultados de exames pré-operatórios pelo menos 3 dias antes da cirurgia.
  • Se tiver febre, quadros respiratórios ou lesões de pele, entre em contato com a equipe.
  • Discutir com a equipe quais remédios de uso contínuo deverão ser interrompidos e quais devem ser mantidos antes da cirurgia, em especial medicações anticoagulantes ou para diabetes.
  • Para cirurgias maiores, como de prótese de joelho, poderá ser recomendado tomar banho na noite antes da cirurgia com sabonete antibacterianos de clorexidina 2% ou triclosano (vendidos em farmácias, ex: Riohex degermante, Protex).
  • Não passar nenhum outro produto na pele no local da cirurgia, nem fazer qualquer remoção de pelos do local. A retirada de pelos que seja necessária será feita no hospital. Não utilize esmalte ou maquiagem.
  • Combine com familiar ou acompanhante para estar presente no momento da alta. Menores de idade devem ser acompanhados por pais ou responsáveis legais.
  • Programe-se-se para o pós-operatório:
    • Verifique se serão necessários equipamentos como órteses, muletas, andadores, máquina de CPM, entre outros. Muitos equipamentos podem ser alugados, não precisando ser comprados.
    • Para o banho no chuveiro, uma simples cadeira de plástico e um banquinho para apoiar a perna operada podem ser suficientes, mas também existem cadeiras de banho que podem ser alugadas.
    • É recomendo repouso relativo por alguns dias após qualquer cirurgia. Você conseguirá usar escadas com corrimão, mas não deve ficar subindo e descendo inúmeras vezes por dia.

No dia da cirurgia


  • Respeitar o jejum absoluto, inclusive para água, pelo tempo combinado (em geral 8 horas).
  • Remédios por via oral que devam ser tomados no dia da cirurgia podem ser ingeridos com uma quantidade pequena de água (5ml).
  • Chegar ao hospital no horário combinado. É necessária antecedência de por volta de 2 horas antes do horário da cirurgia, para a realização de todos o processos de internação e preparo.

O que levar


  • Todos os exames de imagem e laboratoriais e avaliações clínicas.
  • Lista de todas as medicações, horários e dosagens.
  • Documentos pessoais e do plano de saúde.
  • Número de telefone de familiar ou acompanhante que deseje que seja avisado ao fim do procedimento.

No hospital


  • Um médico anestesista da equipe fará uma avaliação antes da cirurgia, com perguntas e verificação de exames necessários. A escolha do tipo de anestesia é feita em conjunto pelo anestesista, cirurgião e paciente, visando sempre o maior conforto e segurança. Você ficará inconsciente durante a cirurgia e não sentirá dor. Será pedido que assine um termo de consentimento para a anestesia.
  • Será feita uma demarcação com uma caneta na pele, do lado correto a ser operado.
  • Será pedido que assine um termo de consentimento para a cirurgia, afirmando que foram discutidos os riscos e benefícios com a equipe. Nesse momento, você poderá esclarecer alguma dúvida.​
  • Tenha o contato de familiares ou acompanhantes que queira que sejam avisados do andamento da cirurgia.
  • Você tirará toda a roupa, e colocará um avental hospitalar e touca. Todos os adereços tem que ser retirados, incluindo jóias, piercings, cordões.

Na sala de cirurgia


  • É normal ficar no tempo cirúrgico um tempo bem maior do que a duração da cirurgia, porque os procedimentos de rotina até o início e após o fim da operação são demorados. Isso não deve ser causa de preocupação. Avise seus familiares disso. Os familiares e acompanhantes serão avisados do fim da operação pessoalmente, se estiverem no hospital, ou por telefone.
  • Você pode ser levado a uma área de espera pré-operatória, dentro do centro cirúrgico, ou diretamente para a sala de cirurgia, se ela estiver pronta.
  • Na sala de cirurgia haverá profissionais da equipe cirúrgica, de anestesia, de enfermagem, técnicos e responsáveis pelos equipamentos. Eles estarão fazendo fazendo as preparações necessários para sua cirurgia.
  • Se tiver qualquer dúvida, preocupação ou ansiedade, avise a equipe. Todos estão na sala para garantir o seu bem estar e segurança.
  • Serão instalados aparelhos de monitorização do coração e respiração, então o anestesista ou enfermeira pegará uma veia para infundir medicações.
  • Nesse momento é iniciada a sedação, normalmente com uma medicação pela veia, e você ficará mais relaxado até ficar inconsciente.

Após a cirurgia


  • Depois de terminada a operação, você acordará ou na sala de cirurgia ou já na sala de recuperação anestésica. avise se estiver sentindo algum desconforto, dor, enjôo ou tontura.
  • Você ficará na sala recuperação anestésica até que esteja pronto para ir para o quarto. Você estará monitorado e será medicado se necessário.
  • O Dr. Pedro conversará com você após o fim da cirurgia. Porém, pode ser que você não se lembre dessa conversa pelos efeitos da anestesia. Nesse caso, todas as informações podem ser repetidas mais tarde.
  • No caso de anestesia raquidiana, pode ser que você tenha dificuldade para urinar nas primeiras horas. Se isso acontecer e estiver com desconforto, avise a enfermagem. Se necessário, uma sonda fina de alívio poderá ser usada.
  • No caso de bloqueios anestésicos, é normal que haja alteração na sensibilidade, formigamento ou incapacidade de mexer a perna operada. Isso é normal e passará com o tempo.
  • Não tente se levantar sem estar acompanhado por membro da equipe do hospital. Você será liberado para levantar-se apenas depois de estar totalmente recuperado da anestesia.

Internação, visitas médicas


  • Em caso de internação por mais de um dia, o Dr. Pedro ou um membro da equipe lhe fará uma visita médica diariamente, acompanhando a sua recuperação até o momento da alta.
  • Em caso de cirurgias em regime hospital-dia (sem passar a noite no hospital), você será liberado pela equipe de enfermagem no momento combinado.
  • Em caso de qualquer problema ou necessidade, o primeiro passo é avisar a equipe de enfermagem do hospital, que estará preparada para dar auxílio mais rápido de acordo com as ordens médicas. O contato com a equipe médica é feito sempre que necessário.

Alta hospitalar


  • No momento da alta, você deve estar bem orientado sobre:
    • Receitas e uso de medicações em casa
    • Cuidados com curativos
    • Sinais de alerta para entrar em contato imediato
    • Orientações para o banho
    • Data e hora para agendar o retorno, lembrando de ligar para agendar
    • Restrições para atividades físicas, direção e trabalho. Peça atestados se forem necessários

Em casa


  • Utilize medicações que você utilizava previamente.
  • Siga a receita médica, não utilize outros medicamentos sem avisar.
  • Em caso de dúvida, entre em contato.

Sinais de alerta


  • Sempre entre em contato em caso de:
    • Febre (temperatura acima de 37,5ºC​) e calafrios
    • Vermelhidão intensa no local da cirurgia
    • Saída de secreção que satura o curativo
    • Inchaço muito intenso no joelho operado
    • Aumento de dor não controlada pela medicação
    • Dor na panturrilha e ao mexer os tornozelos, inchaço grande nos tornozelos
    • Falta de ar, dor torácica
    • Sintomas de infecção urinária
    • Qualquer sintoma que gere preocupação
  • Fique à vontade para mandar mensagens de WhatsApp, mas sempre que precisar entrar em contato com mais urgência, faça uma ligação telefônica.
  • Sintomas comuns que não são preocupantes:
    • Formação de hematomas ou roxos perto da área operada​.
    • Inchaço moderado ou aumento de desconforto após um pouco mais de esforço nos primeiros dias. O joelho precisa de algum repouso nos primeiros dias.
    • Diminuição de sensibilidade perto da cicatriz cirúrgica.

Evitando inchaço e inflamação


  • Gelo
    • ​As compressas ou bolsas de gelo combatem essa inflamação. Use bolsas térmicas próprias ou um saco plástico resistente com gelo. Cuidado para não molhar os curativos.
    • A bolsa deve ser aplicada por 20 minutos, na parte da frente e laterais do joelho. Não aplique bolsa atrás do joelho.
    • Aplique o gelo cada duas horas nos primeiros dias, enquanto estiver acordado. Após esse período, aplique três vezes ao dia.
  • Elevação
    • ​Evite ficar com a perna operada abaixada, uma vez que isso leva a inchaço.
    • ​Quando sentar, mantenha a perna elevada em um apoio pelo menos da altura do assento.
    • ​Quando estiver deitado, coloque travesseiro ou toalha dobrada sob a panturrilha e tornozelos para manter a perna elevada. Não coloque apoios sob os joelhos, para evitar que fiquem dobrados.

Cuidado com curativos e ferida operatória


  • O curativo realizado no hospital em geral não precisa ser trocado até o retorno.
  • Proteja de água com filme plástico (magipack).
  • Um pouco de sangramento no curativo não é um problema, mas se ele ficar completamente saturado, deverá ser trocado. Entre em contato nessa situação.​
  • Após 5 a 7 dias, você será liberado para tomar banho sem o curativo, após avaliação médica da ferida.
  • Deixe cair água corrente sobre a ferida operatória, e lave delicadamente com sabonete, sem esfregar.
  • Após o banho, secar delicadamente o joelho com uma toalha limpa, que não a mesma que usou no corpo.
  • Utilize um curativo simples, como um band-aid, gaze e micropore ou curativos adesivos comprados em loja de material cirúrgico. A intenção desse curativo é proteger de contato com a roupa, sujeira e luz solar.
  • Não faça banhos de imersão (como banheira, piscina, mar) até ser liberação médica, em geral após três semanas da cirurgia​.

Mobilidade, muletas andadores


  • Dependendo do procedimento, pode ser necessário o uso de muletas ou andadores para auxiliar a marcha. Eles podem ser usados quando há prejuízo do equilíbrio ou força, para evitar quedas, ou quando há necessidade de não apoiar o peso do corpo no membro operado.
  • Mesmo após uma cirurgia pequena em que se possa apoiar o peso do corpo na perna, você deve usar muletas se estiver mancando, tiver dor ou inchaço que prejudique andar. Isso permitirá a recuperação mais rápida.
  • Deve-se dar o passo primeiro com a muleta ou o andador e a perna operada, em seguida com a outra perna.
  • Para subir escadas, suba primeiro com a perna não operada. Para descer, use primeiro a perna operada. Sempre use apoio do corrimão.

Exercícios iniciais


Esses exercícios iniciais já devem ser iniciados no próprio hospital, e repetidos em casa desde os primeiros dias. Em caso da necessidade de uso de imobilizador, alguns exercícios deverão ser adaptados.

Exercício para extensão

Após cirurgias, há uma tendência a dificuldade para esticar totalmente o joelho e uma fraqueza da musculatura da coxa. O primeiro objetivo da reabilitação é retornar a extensão completa e a ativação da musculatura.

Sentado, apoie o tornozelo, faça força com o músculo da frente da coxa e empurre o joelho para baixo. Contar até 10. Repetir 10 vezes de cada lado. Coloque um rolo de toalha embaixo do tornozelo para facilitar


Exercício para flexão

A flexão do joelho (movimento de dobrar) também fica limitada após cirurgias do joelho. Ela vai ser recuperada progressivamente, ao longo das primeiras semanas. Você pode dobrar o joelho logo após a cirurgia, dentro da sua zona de conforto, se tiver dor, não force neste período inicial.

Sentado ou deitado de barriga para cima na cama, escorregue o tornozelo para trás, de forma a dobrar o joelho progressivamente. Se sentir dor, não force mais. Conte até 10. Repita 10 vezes de cada lado.

Sentado na borda da cama ou cadeira, suporte a perna operada com a não operada. Deixe a perna operada dobrar com o próprio peso, lentamente. Se sentir dor, não force mais.


Exercício para circulação

A circulação da perna depende do bombeamento muscular para retornar o sangue, absorver o inchaço e evitar a formação de coágulos ou trombos.

Movimente os tornozelos para cima e para baixo 20 vezes.


Elevação da perna

Esse exercício deve ser feito apenas quando conseguir esticar totalmente o joelho.

Eleve a perna com o joelho esticado, segure e conte até 10.

Alimentação e hidratação


É essencial se manter hidratado após uma cirurgia. Beba líquidos em abundância. A cor da urina deve estar amarela clara, indicando boa hidratação.

Não é necessário uma dieta especial após a cirurgia, porém, o repouso relativo e medicações para dor podem provocar sintomas de indigestão e intestino preso. Portanto, é recomendada alimentação leve e com alimentos ricos em fibras, como frutas frescas e secas, aveia. Em caso de necessidade, medicação laxativa pode ser receitada.

Fisioterapia


A reabilitação é essencial para um bom resultado da cirurgia. O contato entre o médico e o fisioterapeuta é muito importante, então em caso de um fisioterapeuta que não indicado pela nossa equipe, é essencial que haja contato para combinar a reabilitação planejada e discutir os detalhes particulares do seu caso. A fisioterapia tem início após um período inicial de repouso, geralmente alguns dias a uma semana.