Sensação do joelho sair do lugar: o que pode ser? – Instabilidade do joelho

Sensação do joelho sair do lugar

A sensação do joelho sair do lugar: instabilidade, falseio, falta de segurança,  é o segundo motivo mais frequente para a procura de um especialista em joelhos, atrás apenas da dor. Vamos discutir as principais causas, formas de investigação e tratamento para esse sintoma comum.

Tenho a sensação do joelho sair do lugar, quais são as causas possíveis?

A sensação de instabilidade do joelho pode ser descrita de várias formas: joelho saindo do lugar, falseio, insegurança para movimentos, sensação de algo fora do lugar no joelho.

As causas mais frequentes da sensação do joelho sair do lugar são:

A patela, ou rótula, é o osso na frente do joelho. A luxação da patela é a saída deste osso do seu sulco normal no fêmur, e é acompanhada de uma sensação clara do joelho sair do lugar. Pacientes com luxação recidivante de patela podem sentir insegurança para vários movimentos, com uma sensação ruim que o joelho está prestes a sair do lugar. Este sintoma é chamado de apreensão patelar.

Sensação do joelho sair do lugar | Dr. Pedro Giglio

Patela luxada: deslocamento do osso para fora do lugar.

Os ligamentos do joelho, principalmente o ligamento cruzado anterior, podem sofrer lesão com uma torção do joelho. No momento da lesão, há uma sensação do joelho sair, ou quase sair do lugar e depois voltar, seguida de dor e inchaço. Pacientes com lesões mais antigas de ligamento podem sentir o joelho “frouxo”, com episódios de falseio. Essa instabilidade gera insegurança e limitação para atividades, principalmente as esportivas.

Ligamento cruzado anterior (LCA) com ruptura | Dr. Pedro Giglio

Ligamento cruzado anterior (LCA) normal à esquerda, e com ruptura, à direita, em visão por artroscopia do joelho (cirurgia por vídeo). A ruptura do LCA leva à sensação do joelho sair do lugar com movimentos rotacionais.

Os meniscos são estruturas de amortecimento e estabilização, entre os ossos do joelho. Lesões do menisco podem gerar fragmentos com instabilidade, pedaços de meniscos que podem se deslocar do lugar. Isto pode gerar a sensação de algo saindo do lugar dentro do joelho. Outros pacientes sentem como se algo estivesse fora do lugar ou “desencaixado”, e algum movimento seria necessário para encaixar ou colocar o joelho no lugar.

Menisco com fragmento instável | Dr. Pedro Giglio

Visão por vídeo de dentro do joelho, mostrando menisco com fragmento instável, solto. Este tipo de lesão pode dar a sensação no joelho de que algo sai do lugar ou está fora do lugar.

O desgaste do joelho pode prejudicar o encaixe e alinhamento adequado entre os ossos. Isto pode levar à sensação de falta de confiança, de que o joelho sai do lugar ou que “desencaixa”. Pacientes idosos com artrose e sensação de instabilidade têm risco aumentado de quedas, além de prejuízo na qualidade de vida e atividades.

Sensação do joelho sair do lugar | Dr. Pedro Giglio

A artrose do joelho pode dar sensação da articulação estar “desencaixada” ou sem firmeza.

  • Inibição muscular após uma lesão

Após lesões ou episódios de sobrecarga do joelho, pode haver uma inibição da musculatura da coxa, principalmente o quadríceps. Nesta situação, pode haver sensação de falseio, insegurança ou frouxidão, mesmo que todos os ligamentos estejam íntegros e, portanto, o joelho não saia do lugar de fato. Este sintoma é conhecido como pseudo-instabilidade ou falseio quadricipital.

Como é feita a investigação para a sensação do joelho sair do lugar?

As causas prováveis são levantadas por um especialista em joelhos, com base nos relatos do paciente. São informações essenciais a descrição minuciosa pelo paciente do que acontece com o seu joelho, e das circunstâncias em que o quadro começou.

O exame físico pelo médico especialista permite avaliar a integridade de diversos ligamentos do joelho. Isto permite diferenciar uma instabilidade objetiva (existe um aumento de movimento anormal entre os ossos) de uma instabilidade subjetiva (existe a sensação do joelho solto, mas com ligamentos íntegros). A função de ligamentos individuais é testada, assim como a presença de apreensão (sensação que o joelho pode sair do lugar), a capacidade de ativação muscular e equilíbrio.

Exames de imagem, como radiografias e a ressonância magnética, permitem avaliar estruturas internas do joelho, como meniscos, cartilagem e ligamento cruzado. É importante considerar que, apesar de importantes, os exames podem não ser capazes de verificar a função dos ligamentos e a estabilidade do joelho. Para o diagnóstico correto, é essencial combinar as informações da avaliação clínica com os exames. Alguns exames especiais, como radiografias com estresse, podem ser realizados para quantificar a instabilidade do joelho em situações específicas.

Manobras de exame físico são utilizadas para testar a estabilidade dos ligamentos do joelho. No vídeo, teste de Lachman, utilizado para avaliar a função do ligamento cruzado anterior (LCA).

O que fazer quando o joelho sai do lugar?

Se sentir o joelho sair do lugar, você deve:

  • Interromper a atividade
  • Em uma posição sentada ou deitada, tentar esticar o joelho lentamente, para uma posição confortável. Se ele ainda parecer fora do lugar, ou se for impossível de esticar, não tentar manobras forçadas.
  • Repouso e elevação da perna
  • Bolsa de gelo
  • Buscar atendimento médico para diagnóstico e orientação de tratamento. Se o joelho estiver com dor forte, inchado, travado ou com a sensação de estar fora do lugar, a busca por atendimento deve ser imediata. Entre em contato com seu médico, ou busque um pronto-socorro.

Qual a melhor joelheira para evitar o joelho sair do lugar?

Existem joelheiras de tecido, que promovem compressão na articulação, e joelheiras mais estruturadas, que podem ter hastes e dobradiças, e órteses rígidas, que parecem mais “aparelhos” do que joelheiras.

As joelheiras de tecido não estabilizam objetivamente o joelho, mas podem dar sensação de conforto e segurança para as atividades. Como não há contraindicações para seu uso, pessoas que se sentem bem com joelheiras de tecido podem usá-las.

Já joelheiras flexíveis estruturadas, com hastes e dobradiças, têm a desvantagem de serem menos confortáveis que as joelheiras compressivas de tecido, mas também são incapazes de estabilizar a articulação de fato.

Portanto, as joelheiras são indicadas mais para conforto e sensação de segurança, e esta deve ser a prioridade tanto para decidir pelo seu uso, quanto para escolher um modelo.

Por outro lado, órteses rígidas ou articuladas podem de fato estabilizar o joelho. A desvantagem é que tendem a  ser desconfortáveis e restritivas no dia-a-dia. Por isso, são mais utilizadas em situações temporárias, como para cicatrização de um ligamento após um trauma, ou para período pós-operatório inicial de cirurgia.

Joelheiras de tecido trazem conforto para a instabilidade do joelho | Dr. Pedro Giglio

Joelheiras de tecido podem trazer conforto e sensação de segurança, apesar de não serem tratamento para instabilidade objetiva.

Órteses rígidas e articuladas - Instabilidade do joelho | Dr. Pedro Giglio

Órteses rígidas e articuladas, para controle da instabilidade do joelho.

Como é o tratamento para o joelho que sai do lugar?

O tratamento depende da causa da sensação de instabilidade:

Em todos os casos, fazem parte do tratamento reabilitação, fortalecimento da musculatura e treinamento de equilíbrio. Dependendo da causa e gravidade do caso, pode ser necessária cirurgia para estabilização do joelho.


Sempre procure diagnóstico, orientações médicas e um plano de tratamento individualizado. O Núcleo de Ortopedia Especializada possui especialistas renomados em todas as áreas da Ortopedia moderna.


Referências:

Thompson P, Metcalfe AJ. Current concepts in the surgical management of patellar instability. Knee. 2019;26: 1171–1181.

Bronstein RD, Schaffer JC. Physical Examination of Knee Ligament Injuries. J Am Acad Orthop Surg. 2017;25: 280–287.

Cummings JR, Pedowitz RA. Knee instability: the orthopedic approach. Semin Musculoskelet Radiol. 2005;9: 5–16.

Kemker BP 3rd, Kankaria R, Patel N, Golladay G. Hip and Knee Bracing: Categorization, Treatment Algorithm, and Systematic Review. J Am Acad Orthop Surg Glob Res Rev. 2021;5: e20.00181–12.